Sejam Bem Vindas (o), finalmente consegui colocar meu blog no ar, espero poder mantê-lo sempre bem atualizado. Criei este blog no intuito de ajudar gestantes e futuras gestantes a se informarem mais sobre o processo gestacional vivido ou desejado... Por vivermos em um mundo capitalista e consumista hoje quando engravidamos a primeira preocupação sempre é com enxoval, quarto, chá de bebe etc... E esquecemos um pouco desse processo de tamanha magnitude que é gestar, dar a vida a um outro ser. Infelizmente mais de 50% das mulheres hoje fazem cesaria por opção, pois para elas não mais existe outra forma de "dar a luz", e ter um parto natural sem intervenções usufruindo dos benefícios do próprio corpo, é totalmente absurdo e totalmente anormal.
O nosso principal trabalho é o condicionamento da mente porque o corpo já está pronto. Lembrando sempre que a cesariana é um ótimo recurso se bem indicado, então não somos contra esse tipo de interferência! Aqui no blog postarei alguns artigos que possam ajudar no condicionamento da mente e preparo do corpo! Espero que gostem e por favor postem também opiniões, sugestões etc....

Grata

0

Mitos e Fatos

Ao ouvir diversas histórias sobre partos, deparei-me com uma gama de relatos sobre mulheres que desejavam parto normal e por "n" motivos acabaram submetidas a cesariana. Quando escuto essas histórias procuro me aprofundar um pouco mais em seus relatos e entender o motivo destas terem submetido-se a este tipo de intervenção, o absurdo é que na maioria das vezes, e quando digo na maioria das vezes quero dizer praticamente sempre, esse procedimento foi praticado sem necessidade. Os motivos que escuto são:
- Bebe pós-termo
- Falta de dilatação
- Bacia estreita
- Circular de cordão
- Placenta Envelhecida
- Bolsa Rota
- Estreptococos Positivo
Enfim....Para tentar desmistificar estas questões e auxiliar vocês que estão gestando ou pretendem gestar, vou postar aqui no blog uma lista de mitos e fatos que foi publicada no site da Parto do Principio e que acho super interessante e bem esclarecedora:
                                        Fonte: www.partodoprincipio.com.br - Postado por Ana Cris Duarte

Namaste
Nati
MITO
EXPLICAÇÃO
FATOS
Falta de Dilatação
Muitas mulheres hoje em dia dizem que não conseguiram ter um parto porque tiveram falta de dilatação.
Tecnicamente não existe falta de dilatação em mulheres normais. Ela só não acontece quando o médico não espera o tempo suficiente. A dilatação do colo do útero é um processo passivo que só acontece com as contrações uterinas.
Bacia Estreita
Uma mulher com bacia estreita não teria espaço para a passagem do bebê
Existem situações não muito comuns em que um bebê é grande demais para a bacia da mulher, ou então está numa posição que não permite seu encaixe. Não mais que 5% dos partos estariam sujeitos a essa condição. Além disso, tecnicamente é impossível saber se o bebê não vai passar enquanto o trabalho de parto não acontecer, a dilatação chegar ao máximo e o bebê não se encaixar.
Parto Seco
Um parto depois que a bolsa rompeu seria uma tortura de tão doloroso.
A verdade é que depois que a bolsa rompe o líquido amniótico continua a ser produzido, e a cabeça do bebê faz um efeito de "fechar" a saída, de modo que o líquido continua se acumulando no útero. Além disso o colo do útero produz muco continuamente que serve como um lubrificante natural para o parto.
Parto Demorado
Um bebê estaria correndo riscos porque o parto foi/está sendo demorado.
Na verdade o parto nunca é rápido demais ou demorado demais enquanto mãe e bebê estiverem bem, com boas condições vitais, o que é verificado durante o trabalho de parto. Um parto pode demorar 1 hora como pode demorar 3 dias, o mais importante é um bom atendimento por parte da equipe de saúde. O que dá à equipe as pistas sobre o bebê são os batimentos cardíacos. Enquanto eles estiverem num padrão tranquilizador, então o parto está no tempo certo para aquela mulher.
Bebê passou da hora
O bebê teria como uma "data de validade" após a qual ele ficaria doente
Os bebês costumam nascer com idades gestacionais entre 37 e 42 semanas. Mesmo depois das 42 semanas, se forem feitos todos os exames que comprovem o bem estar fetal, não há motivos para preocupação. O importante é o bom pré-natal. Caso os exames apontem para uma diminuição da vitalidade, a indução do parto pode ser uma ótima alternativa.
Cordão Enrolado
A explicação é de que o bebê iria se enforcar no cordão umbilical
O cordão umbilical é preenchido por uma gelatina elástica, que dá a ele a capacidade de se adaptar a diferentes formas. O oxigênio vem para o bebê através do cordão direto para a corrente sanguínea. Assim, o bebê não pode sufocar.
Não entrou/não teve  trabalho de parto
A idéia aqui é de que a mulher em questão tem uma falha que a impede de entrar em trabalho de parto
A verdade é que toda mulher entra em trabalho de parto, mais cedo ou mais tarde. Ela só não vai entrar em trabalho de parto se a operarem antes disso.
Não tem dilatação no final da gravidez
A explicação é que o médico fez exame de toque com 38/39 semanas e diz que a mulher não vai ter parto porque não tem dilatação nenhuma no final da gravidez.
Tecnicamente uma mulher pode chegar a 42 semanas sem qualquer sinal, sem dilatação, sem contrações fortes, sem perder o tampão e de uma hora para outra entrar em trabalho de parto e dilatar tudo o que é necessário. É impossível predizer como vai ser o parto por exames de toque durante a gravidez.
Placenta envelhecida
A placenta ficaria tão envelhecida que não funcionaria mais e colocaria em risco a vida do bebê
O exame de ultra-som não consegue avaliar exatamente a qualidade da placenta. A qualidade da placenta isoladamente não tem qualquer significado. Ela só tem significado em conjunto com outros diagnósticos, como a ausência de crescimento do bebê, por exemplo. A maioria das mulheres têm um "envelhecimento" normal e saudável de sua placenta no final da gravidez. Só será considerado anormal uma placenta com envelhecimento precoce, por exemplo, com 30 semanas de gravidez.
0

Garbini Abhyanga


Em qualquer circunstancia da vida o toque é totalmente benéfico. Seja ele uma massagem ou um leve pouso de mão. A qualquer idade faz-se importante e, em alguns momentos, necessário. É vital a estimulação cutânea desde o primeiro momento de vida, o que influencia o desenvolvimento e o crescimento do bebê, por exemplo, pois determinará o seu comportamento de adulto saudável, mas também quando em idade avançada, pois possibilitará um ritmo melhor para o funcionamento do sistema orgânico.
No contexto a gravidez é uns dos momentos mais especiais na vida de uma mulher e de um casal, celebrar essa nova vida sendo gestada no ventre da mãe é condição primária. Irradiar felicidade é a segunda e, uma terceira é estar aberta a uma série de transformações que vão se dar no corpo que carrega esse fruto de amor. São meses de intensas mudanças físicas e psicológicas em que a futura mãe precisa buscar um equilíbrio emocional, pois todas as suas reações e sentimentos são transmitidos ao bebê. Nesse sentido, a massagem e automassagem podem ser práticas benéficas, se feitas com regularidade. Mesmo porque auxiliam nos processos orgânicos, integralmente, colaborando para uma gravidez tranqüila, em que ela vai se adaptando a sua nova imagem corporal e uma experiência de parto positiva.
Garbini Abhyanga é uma massagem específica para gestantes com métodos indianos onde é usado óleos de origens vegetais.  Esta técnica proporciona:
- Um toque acolhedor, suporte emocional e conforto.
- Eliminação de toxinas pelo incremento do sistema circulatório e linfático, que combate edemas e cansaços nas pernas.
- Melhora de circulação que redução estresse sobre o coração, mantendo a pressão arterial sob controle;
- Aumento em oxigenação e nutrientes para as células da mãe e do feto;
- Reduz tensão muscular
- Reduz estresse e promove relaxamento profundo.

referência: curso de massagem para gestantes (Damar Marvid e Maiana Galvão)

 - Video publicado por Damar Marvid a Sheri, uma flor de pessoa e um anjo de luz, que junto com a Kokila ser de outro mundo com uma risada que transmite toda a pureza, paz e alegria que nossa alma precisa..... Trouxeram para São Paulo esse curso explendido que tive o prazer de participar e hoje conhecer e aplicar a técnica. Obrigada Sheri e Kokila


Namaste

Natalia Tribeck
Doula e Terapeuta Holística
CRT - 46760
9231-2162
natife@ig.com.br
0

Exercícios para Fortalecer o Períneo


Exercício 1 - Contração e Relaxamento

Deite-se de costas, de lado, ou de bruços, com as pernas e o peito relaxados. Imagine o “oito” do assoalho pélvico. Faça uma contração e sinta os esfíncteres ficando mais apertados e as passagens internas (vagina, uretra, ânus) mais fechadas. Relaxe. Concentre-se no esfíncter da frente, o que fecha a vagina e a uretra. Coloque a ponta dos dedos em cima do osso do púbis (mais ou menos onde começam os pêlos, indo da barriga para a vulva) e contraia bem forte a vagina. Dá para sentir a contração nos seus dedos também, pois o osso se move. Conte até cinco e relaxe. Repita 10 vezes. À medida que você ficar mais forte nessa área vá aumentando as repetições. O ideal é chegar a 50 vezes, três vezes ao dia.

Exercício 2 - Elevador

Coloque-se em uma posição confortável. Imagine que você está subindo em um elevador. À medida que você sobe os andares, tente imaginar os músculos cada vez mais contraídos, sem perder a contração que vai se acumulando. Quando estiver bem contraído, vá descendo os “andares” aos poucos, até relaxar completamente os músculos. Sempre termine o exercício com uma contração.

Nesses exercícios, a qualidade é tão importante quanto a quantidade. E o bom é que esses exercícios podem ser feitos durante praticamente qualquer atividade, e ninguém precisa saber que você está se exercitando.




Massagem Perineal





- A massagem no períneo no período pré-natal tem se mostrado eficaz na prevenção da necessidade de episiotomia e na diminuição das lacerações que a mulher pode ter durante o parto. Esta massagem é particularmente eficiente em mulheres com idades próximas aos 20 anos. Essa técnica é usada para ajudar no alongamento/flexibilidade e preparar a pele do períneo (parte de pele, músculos etc. entre a vagina e o ânus) para o parto. Essa massagem não vai apenas preparar o tecido do seu corpo, mas vai também permitir que você conheça e aprenda sobre as sensações do parto e como controlar esses poderosos músculos. Este conhecimento irá lhe auxiliar e preparar para dar à luz o seu bebê. O conhecimento do que você sente nessa região do corpo vai lhe ajudar a manter-se relaxada e relaxar o períneo no parto e também durante outros exames vaginais que você tenha que fazer em sua vida.

Instruções:

- Encontre um lugar onde você possa se sentar e ficar sozinha, ou com seu parceiro, ininterruptamente. Tente ver seu períneo com ajuda de um espelho, note como ele é... Nem sempre será necessário um espelho para essa tarefa!
- Você pode usar compressas com toalhas mornas no períneo por 10 minutos, ou usar um banho morno (de banheira, assento, ou chuveiro, em último caso), caso precise relaxar.
- Lave suas mãos e peça ao seu companheiro para fazer o mesmo, caso ele vá lhe ajudar nas massagens.
- Lubrifique seus dedos polegares e o períneo. Você pode usar muitos tipos de lubrificantes: óleo de vitamina E, óleo vegetal puro (óleo de semente de uva ou óleo de gergelim é uma boa indicação!) etc.
Obs: Preste atenção para que o óleo escohido seja realmente 100% vegetal.
- Coloque seus dedos polegares um pouco dentro de sua vagina, empurre-os para baixo e pressione para os lados. Você deve sentir um leve estiramento, formigamento, ou uma leve queimação, mas nada que seja dolorido. Mantenha esse movimento por 2 minutos ou até que a região fique levemente adormecida.
- Se você tem episiotomia ou lacerações prévias, preste especial atenção ao tecido de cicatrização que, geralmente, não é tão estendível e onde a massagem deve ser feita mais intensamente, mas com cuidado.
- Massageie em volta e por dentro da região mais externa da vagina e seus tecidos, onde ela se abre, e mantenha sempre a lubrificação.
- Use seus polegares para puxar um pouco os tecidos, forçando-os a se abrirem, imagine como seria se a cabeça do seu bebê estivesse fazendo esse movimento na hora do parto.
- Se seu parceiro estiver fazendo a massagem, pode ser muito útil que ele use os polegares. A sensação pode ser mais bem percebida por você, mas não deixe de guiá-lo com suas sensações para que ele saiba qual a pressão que deve utilizar.
- Nessa massagem, quando ela está sendo feita pelas primeiras vezes, é comum que seja possível usar somente um dedo, até que a musculatura seja trabalhada e possa ser estendida.
 
Atenção:

1. Evite mexer ou abrir o orifício da uretra (logo acima da vagina) para evitar infecções urinárias.
2. Não faça massagens no períneo se você tiver lesões ativas de herpes (isso pode causar o aumento da área das lesões).
3. Você pode começar essas massagens em torno da 34ª semana de gravidez. Se você já passou da 34ª semana e ainda não começou, não desista! A massagem pode lhe trazer benefícios ainda assim. Você pode fazê-la pelo menos uma vez por dia.
4. Lembre-se que a massagem sozinha não vai proteger seu períneo, mas ela é parte de um grande esquema. Escolher uma posição vertical para parir (de cócoras, de joelhos, sentada etc.) favorece a distribuição de pressão no períneo. Se você escolher parir deitada de lado, isso também reduz muito a pressão no períneo. Deitada de costas, totalmente na horizontal, é a posição para parir em que há mais chances de provocar lacerações e necessidade de episiotomia.

- Outra técnica que vem sendo usada com muito exito é o EPI-NO, é que um instrumento à pressão. Ele tem um visor e uma sonda que é inflada após a sua introdução na vagina,  trabalhando e alongando assim a musculatura perineal



A idéia que mais tarde deu origem ao epi-no partiu de uma inspiração africana para os partos. As gravidas inseriam gentilmente uma espécie de cabeça/abóbora, de modo a exercitar os musculos pélvicos e facilitar parto sem maiores riscos ao períneo. Após observação dessas prática africanas, começou-se um estudo para desenvolver um aparelho que pudesse desempenhar essas mesmas funções, e após quatro anos de estudos em 1999 foi lançado na Alemanha o Epi-no.  



                                

    
Namaste 
Nati




















0

Boas Vindas

Sejam Bem vindas, finalmente consegui colocar meu blog no ar,  espero conseguir mantelo sempre bem atualizado!! Criei este blog para ajudar gestantes e futuras gestantes a tirarem dúvidas sobre gestação, parto,  pós-parto, aleitamento e todos os assuntos eminentes a gestação e puerpério. Espero poder ajudar com as minhas postagens.... Beijos a todas Nati!