Sejam Bem Vindas (o), finalmente consegui colocar meu blog no ar, espero poder mantê-lo sempre bem atualizado. Criei este blog no intuito de ajudar gestantes e futuras gestantes a se informarem mais sobre o processo gestacional vivido ou desejado... Por vivermos em um mundo capitalista e consumista hoje quando engravidamos a primeira preocupação sempre é com enxoval, quarto, chá de bebe etc... E esquecemos um pouco desse processo de tamanha magnitude que é gestar, dar a vida a um outro ser. Infelizmente mais de 50% das mulheres hoje fazem cesaria por opção, pois para elas não mais existe outra forma de "dar a luz", e ter um parto natural sem intervenções usufruindo dos benefícios do próprio corpo, é totalmente absurdo e totalmente anormal.
O nosso principal trabalho é o condicionamento da mente porque o corpo já está pronto. Lembrando sempre que a cesariana é um ótimo recurso se bem indicado, então não somos contra esse tipo de interferência! Aqui no blog postarei alguns artigos que possam ajudar no condicionamento da mente e preparo do corpo! Espero que gostem e por favor postem também opiniões, sugestões etc....

Grata

0

Mitos e Fatos

Ao ouvir diversas histórias sobre partos, deparei-me com uma gama de relatos sobre mulheres que desejavam parto normal e por "n" motivos acabaram submetidas a cesariana. Quando escuto essas histórias procuro me aprofundar um pouco mais em seus relatos e entender o motivo destas terem submetido-se a este tipo de intervenção, o absurdo é que na maioria das vezes, e quando digo na maioria das vezes quero dizer praticamente sempre, esse procedimento foi praticado sem necessidade. Os motivos que escuto são:
- Bebe pós-termo
- Falta de dilatação
- Bacia estreita
- Circular de cordão
- Placenta Envelhecida
- Bolsa Rota
- Estreptococos Positivo
Enfim....Para tentar desmistificar estas questões e auxiliar vocês que estão gestando ou pretendem gestar, vou postar aqui no blog uma lista de mitos e fatos que foi publicada no site da Parto do Principio e que acho super interessante e bem esclarecedora:
                                        Fonte: www.partodoprincipio.com.br - Postado por Ana Cris Duarte

Namaste
Nati
MITO
EXPLICAÇÃO
FATOS
Falta de Dilatação
Muitas mulheres hoje em dia dizem que não conseguiram ter um parto porque tiveram falta de dilatação.
Tecnicamente não existe falta de dilatação em mulheres normais. Ela só não acontece quando o médico não espera o tempo suficiente. A dilatação do colo do útero é um processo passivo que só acontece com as contrações uterinas.
Bacia Estreita
Uma mulher com bacia estreita não teria espaço para a passagem do bebê
Existem situações não muito comuns em que um bebê é grande demais para a bacia da mulher, ou então está numa posição que não permite seu encaixe. Não mais que 5% dos partos estariam sujeitos a essa condição. Além disso, tecnicamente é impossível saber se o bebê não vai passar enquanto o trabalho de parto não acontecer, a dilatação chegar ao máximo e o bebê não se encaixar.
Parto Seco
Um parto depois que a bolsa rompeu seria uma tortura de tão doloroso.
A verdade é que depois que a bolsa rompe o líquido amniótico continua a ser produzido, e a cabeça do bebê faz um efeito de "fechar" a saída, de modo que o líquido continua se acumulando no útero. Além disso o colo do útero produz muco continuamente que serve como um lubrificante natural para o parto.
Parto Demorado
Um bebê estaria correndo riscos porque o parto foi/está sendo demorado.
Na verdade o parto nunca é rápido demais ou demorado demais enquanto mãe e bebê estiverem bem, com boas condições vitais, o que é verificado durante o trabalho de parto. Um parto pode demorar 1 hora como pode demorar 3 dias, o mais importante é um bom atendimento por parte da equipe de saúde. O que dá à equipe as pistas sobre o bebê são os batimentos cardíacos. Enquanto eles estiverem num padrão tranquilizador, então o parto está no tempo certo para aquela mulher.
Bebê passou da hora
O bebê teria como uma "data de validade" após a qual ele ficaria doente
Os bebês costumam nascer com idades gestacionais entre 37 e 42 semanas. Mesmo depois das 42 semanas, se forem feitos todos os exames que comprovem o bem estar fetal, não há motivos para preocupação. O importante é o bom pré-natal. Caso os exames apontem para uma diminuição da vitalidade, a indução do parto pode ser uma ótima alternativa.
Cordão Enrolado
A explicação é de que o bebê iria se enforcar no cordão umbilical
O cordão umbilical é preenchido por uma gelatina elástica, que dá a ele a capacidade de se adaptar a diferentes formas. O oxigênio vem para o bebê através do cordão direto para a corrente sanguínea. Assim, o bebê não pode sufocar.
Não entrou/não teve  trabalho de parto
A idéia aqui é de que a mulher em questão tem uma falha que a impede de entrar em trabalho de parto
A verdade é que toda mulher entra em trabalho de parto, mais cedo ou mais tarde. Ela só não vai entrar em trabalho de parto se a operarem antes disso.
Não tem dilatação no final da gravidez
A explicação é que o médico fez exame de toque com 38/39 semanas e diz que a mulher não vai ter parto porque não tem dilatação nenhuma no final da gravidez.
Tecnicamente uma mulher pode chegar a 42 semanas sem qualquer sinal, sem dilatação, sem contrações fortes, sem perder o tampão e de uma hora para outra entrar em trabalho de parto e dilatar tudo o que é necessário. É impossível predizer como vai ser o parto por exames de toque durante a gravidez.
Placenta envelhecida
A placenta ficaria tão envelhecida que não funcionaria mais e colocaria em risco a vida do bebê
O exame de ultra-som não consegue avaliar exatamente a qualidade da placenta. A qualidade da placenta isoladamente não tem qualquer significado. Ela só tem significado em conjunto com outros diagnósticos, como a ausência de crescimento do bebê, por exemplo. A maioria das mulheres têm um "envelhecimento" normal e saudável de sua placenta no final da gravidez. Só será considerado anormal uma placenta com envelhecimento precoce, por exemplo, com 30 semanas de gravidez.

0 comentários:

Postar um comentário